Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘ENTREVISTAS’ Category

Por: Gisela Lourenço

Vítor Pereira, 24 anos é defesa no Grupo Desportivo de Chaves há duas épocas consecutivas. É natural da cidade flaviense e tem como hobbies ver televisão, filmes e jogar PlayStation.

Gisela Lourenço: Porque escolheu ser jogador de futebol? E quando é que sentiu que era mesmo isso que queria fazer?

Vítor Pereira: Escolhi ser jogador porque desde pequeno fui incentivado pelo meu pai, que me levava a ver os jogos do Chaves. Tinha 10 anos quando comecei a jogar futebol nos infantis do Flaviense e a partir desse momento as coisas começaram-me a correr bem, se calhar foi aí que senti que gostava daquilo que fazia e, então, decidi ser jogador de futebol.

G.L: Caso não fosse jogador de futebol, que profissão gostaria de ter?

V.P: Sou licenciado em Enfermagem, mas não exerço, por isso à partida seria enfermeiro. Mas também gostava de ser professor de Educação Física, apesar de não ter muito jeito para ensinar outras modalidades que não sejam o futebol.

Continuar a ler a entrevista: aqui.

Anúncios

Read Full Post »

Por: Joana Vieira
 
2009 foi um ano negro para os incêndios em Portugal. Os dados da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) indicam que o número de área ardida supera a dos últimos quatro anos. Em território nacional, e até Setembro, arderam cerca de 77 mil hectares, sendo que 72 por cento se refere a matos, o que significa que houve um menor impacto sobre a floresta. Paulo Fernandes é investigador e elemento do Grupo de Fogos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e integra um estudo internacional sobre a resistência de algumas espécies de pinheiros aos fogos. Com a duração de quatro anos, o estudo caminha para o seu fim, mas o balanço é “positivo”. Paulo Fernandes acredita que se houver uma maior consciencialização por parte das pessoas na limpeza dos matos ou florestas luta-se para que o verde do país não se torne cinza. Com um financiamento por parte da Comissão Europeia que ronda os 12 milhões de euros e co-coordenado pelo Departamento Florestal da UTAD, este projecto insere-se numa “filosofia de abordagem” diferente e com um carácter singular, o uso do fogo no combate aos incêndios. 

Ler Entrevista AQUI

 

 

Read Full Post »